Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
postado por Hellz. em 30 agosto 2013

Doses de decepção vendidas em caixa (Lê-se: tonalizantes).






Eu NÃO SUPORTO passar muito tempo igual. Eu tenho uma inconstância tremenda quando se trata da cabelo. Passar longos períodos com a mesma cor ou corte me dá a impressão de que o tom da vez se apagou, que o corte não tá bom o suficiente e tudo fica tão sem sal, tão tedioso que chega a ser sufocante.

(Não é uma questão de inconstância da idade. Desde criança me recordo de estar com aquele cabelão que durou aaanos pra chegar naquele comprimento e do nada surgir com um: "Mãe, quero cortar o cabelo!" e lá voltava eu ostentando quase um channel  - o que não dava um resultado muito bonito no meu cabelo afarofado. Mas a satisfação da mudança era garantida!).

O fato é que: se quero mudar, QUERO MUDANÇA. Não meios termos. Não subir apenas um tom. Não aparar as pontinhas. Mudar pra mim só serve no sentido literal da coisa. Quero ENORME a ponto de chegar na cintura ou CURTO a ponto de não conseguir amarrar. Quero PRETO, quero PLATINADO, quero RUIVÍSSIMO. Odeio castanho. Acho o castanho indeciso. Pra mim só servem os extremos (capilares, no caso em questão).

Meu cabelo, originalmente, é loiro acinzentado. Lá pros 13 eu dei luzes e continuei por um bom tempo, alternando entre loiros mais claros, mais escuros, mais uniformes... Aos 17 pintei meu cabelo enorme e platinado de preto. Aos 18 disse ao cabeleireiro "desça a tesoura e se divirta!" e fui pra um comprimento curtíssimo e desconectado. O preto me dava muito trabalho e, na época, eu tava a fim de praticidade. Apliquei tonalizantes (ou me convenceram a aplicar sem eu dar muita opinião sobre o assunto) que deixaram meu cabelo acaju (Detesto acaju. Acajú também é indeciso, mas minha revolta se seguirá mais pra frente). Aos 19 dei luzes, cabelo enorme de novo. Aos 20 aderi àquele corte UNIVERSAL de pontas maiores. Fui cortando, cortando, cortando... e meu cabelo chegou pela primeira vez ao natural em 7 anos.

Hoje, aos 21, decidi realizar um sonho antigo: Ai, QUERO SER RUIVA.

Tudo ia ser lindo. Lana Del Rey, Ashlee Simpson, Isla Fisher, Emma Stone, Julianne Moore, Lindsay Lohan, Florence Welsh, Amy Adams... todas elas gritaram em uníssono que iria ficar um arraso!

Pesquisei bastante (mas acho que não absorvi o suficiente), procurei bastante (mas não aprendi absolutamente nada) e achava que todos os posts de blogueiras intitulados "MINHA SAGA PRA CHEGAR AO RUIVO" eram pura balela, drama, falta de pauta pra post e blábláblá. "Qual deve ser a grande dificuldade em ser ruiva, afinal?", costumava pensar. "É só colocar uma tinta e pronto!"

Eis que num belo dia chegou a vez de eu experimentar do meu próprio e imensurável veneno. Passeando por lojas de departamentos (já disse que é um dos meus lugares preferidos no mundo, confere?) encontrei um tonalizante da L'oreal Paris, Casting Creme Gloss 8.34 e gostei do que vi na caixa. "Meio dourado, meio acobreado. Meio Lana Del Rey em Born to Die... bom, vai ser esse!".

Tropeços aconteceram para que eu não tingisse esse cabelo: horário de trabalho que mudava do nada, dinheiro que não saia, coragem que não surgia e por aí vai...

E enfim chegou o grande dia: PINTAR (mesmo ainda com as coisas dando errado e insistindo em surgir para que eu NÃO PINTASSE).

"Se não sair com a cor da Lana Del Rey daqui vou sair com algo muito parecido!", a pobre criança indefesa analisou enquanto contemplava a caixa milimetricamente planejada por publicitários malignos (o que eu inclusive irei me tornar um dia) e, ao invés de caçador, virei a caça (público que sofre com essas imagens maquiadas por profissionais). Não sabia eu que tudo ia pender mais pra Sílvio Santos do que pra Lana Del Rey.

Aplicou o produto, beleza. Esperar, ok. Hora de lavar, let's go!

Assim que sai daquela cadeira de lavagem do salão, corri pro espelho:  Bom, a raiz me apresentava que eu tinha obtido resultados desejados e iria sair dali linda e ruiva. Só que não.

Na hora da secagem do cabelo, o arrependimento bateu profundamente na minha alma e eu desejaria poder voltar a faixa do cd pra anterior. Aquela trilha que tinha sido desenhada a partir daquele momento parecia muito triste e não foi a faixa que eu escolhi que tocasse...

Resultado: A raiz tá ruiva sim. Mas a raiz. Quem que deseja o serviço completo, né? Deve ser uma pessoa maluca... só a raiz pra todo mundo tá ótimo, eu fico querendo dar uma de diferente, tsc tsc.  E, apesar de raiz ruiva, claro que NÃO está o ruivo à la Marina Ruy Barbosa que eu sonhei um dia ter pra mim. Não falei sobre o resto do cabelo? Bom... eu não sei definir. Mas eu vou me esforçar MUITO por vocês: Horas acho que tá acaju (que eu já disse, ODEIO. Principalmente depois da experiência passada com tonalizantes aos 19), horas acho que tá um loiro escuro feioso, horas acho que tá castanho (que faz parte da família dos indecisos junto com o acaju) e horas eu não sei mais de nada. Se alguém quiser me fazer doações de perucas pra que eu possa comparecer com dignidade ao trabalho e à faculdade, fico extremamente agradecida. Vou esconder esse cor ridícula e ainda causar dando uma de Lady Gaga.

O que me resta agora? Numa pesquisa MAIS SÁBIA descobri a tinta da Igora Royal 9.7 e acho que, se também não for propaganda enganosa, vai dar o resultado que eu quero. Na minha cidade não vende, porque todo mundo no interior ainda desconhece esse tipo de tonalidade, eu suponho. Tô apelando pra encomendas da tinta, vou caçar no mercado livre e sites afins, mas vou conseguir com fé, irmãos! Enquanto a cegonha, o avião, os correios, o fornecedor não trazem a tinta ou alguém não me doa uma peruca... vou procurar lavar meu cabelo três vezes ao dia até completar as 28 lavagens que a caixa me disse que duraria esse tom ridículo. E quanto antes ele voltar pras profundezas de onde veio, melhor u.u

E por fim:


Virei uma blogueira que também vai ter um post intitulado: MINHA SAGA PRA CHEGAR AO RUIVO!
( Seu madruga deveria ter avisado ao cosmos que a vingança nunca é plena, né? :/ )







7 comentários:

  1. Ola Hellz, que delícia de texto, dei umas risadas enquanto lia tua SAGA RUIVA rs..é uma leitura fácil, envolvente e muito engraçada, isso é ótimo, conseguir fazer graça com o que nos acontece, para mim significa amadurecimento, crescendo com bom humor e fazendo um blog que quero continuar a ler...
    ps. Meu carinho meu respeito meu abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi Hellz....gostei tbem do post...e ri. Eu, cof cof cof, tenho cabelo castanho, quer dizer....tinha. Tinha ate os brancos darem as caras.....em profusao. Dai pra frente ja avermelhei, empretejei, encastanhei de novo e agora....criei forças...rezei aos ceus e fiquei loura...kkkkk. Quer dizer...estou ficando.....mechas, mechas....e la vou eu a caminho da loirice..... Rs

    bom estar aqui e gracias pela visita ao PP.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Já tentei ser loira, ruiva, mechas, etc... chegou uma hora que a química arregaçou com ele e, com a idade, aprendi a gostar dele assim mesmo. Só vou me mexer quando tiver cabelo branco rs

    Kisu!

    ResponderExcluir
  4. Tem post novo lá no blog
    venha conferir

    http://estiloecappuccino.blogspot.com.br/2013/08/lancamento-dos-novos-batons-matte-da.html

    Segue?

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto dei algumas risadas.

    Visita meu blog e se gostar segue ? já estou seguindo o seu !

    aquieagoraofficial.blogspot.com

    obrigada

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu post, suna maneira de escrever é bem divertida rsrs
    E que situação em, bom tomara que você consiga o ruivo que você quer rsrs
    Beijinhos
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Hahahahahaha! Adorei a saga da ruiva... e tb tua escrita - gostosa de ler!!! Sucesso na aventura blogueira, guria! Bjos!

    ResponderExcluir

Aqui é a área do BEING YOU e você tá com a palavra, hein? BORA!